REXFORT - Armazenagem e separação de peças em fabricantes de máquinas e equipamentos

 

O mau aproveitamento dos espaços para estoque traz aumento de custos e prejuízos. A armazenagem dos materiais de forma correta e aproveitando o máximo os espaços é essencial para uma operação eficiente. Investimento em armazenagem e movimentação de materiais é redução de custos logísticos!

Um processo de armazenamento e de separação de peças, adequado e eficiente para atender as ordens de montagem e a demanda dos clientes por peças de reposiçao é crucial para o desempenho da empresa.

Normalmente a intralogística é um tema negligenciado pelas empresas brasileiras, sendo apenas analisado de forma superficial. Esta conduta gera implicações diretas nos custos e na eficiência operacional da fábrica. Isso se dá entre outros fatores pela perda e extravio de peças, falta de controle de estoque de componentes críticos e tempo de máquina ou operador parado por atrasos na entrega das ordens a serem separadas, devido a separação das peças ser um processo desordenado e que demanda profissionais bem treinados, que conheçam os componentes.

PROBLEMAS NORMALMENTE ENCONTRADOS

Ø Falta de disponibilidade de área para estocagem;

Ø Impossibilidade de ampliação da área de almoxarifado;

Ø Desorganização das peças estocadas;

Ø Necessidade de liberação de espaço para novas áreas produtivas;

Ø Peças armazenadas em caixas e prateleiras, sendo grande parte do espaço das prateleiras desperdiçada;

Ø Armazenagem em paletes com baixa ocupação, apenas um quarto ou meio cheio, ocupando um espaço significativo;

Ø Armazenagem em espaço aberto, possibilitando que o pó e sugeriras do ambiente se fixem nas peças;

Ø Acesso difícil a áreas de armazenamento de nível alto.

Ø Baixa acuracidade de estoque;

A solução para melhorar a eficiência global deste processo é o ARMAZÉM VERTICAL AUTOMÁTICO que possibilita os seguintes ganhos:

Ø Economia de mão-de-obra, através do ganho de velocidade de separação, pela integração com o ERP, e pelo endereçamento feito de forma automática pelo software da máquina;

Ø Espaço recuperado, possibilitando uma redução de até 90% do espaço utilizado para estoque através da verticalização;

Ø Níveis de inventário reduzidos e aumento das rotações de inventário, com base em um controle mais apurado, através de análises provenientes na própria máquina.

Ø Menos escolhas e retornos, a máquina indica através de uma interface amigável qual a peças e ser retirada, com base em um desenho que demonstra a posição do item na bandeja.

Ø Custos de treinamento reduzidos, menos lesões e possíveis custos de litígio.


Veja mais

confira todas matérias